Constantino: É natural existir divergência entre Mandetta e Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 08h25 - Atualizado em 03/04/2020 08h31
Frederico Brasil/Futura Press/Estadão ConteúdoBolsonaro afirmou que, apesar de Mandetta ter "extrapolado", não vai demiti-lo "no meio da guerra"

Jair Bolsonaro diz que ministro da Saúde extrapolou, mas que não vai demiti-lo no meio da guerra. Em entrevista à Jovem Pan, o presidente disse que está faltando humildade e que Luiz Henrique Mandetta deveria ouvi-lo.

“Eu vi muitas verdades duras sendo ditas pelo presidente na entrevista, algumas distorções. Mas ele dobrou a aposta que já vem fazendo: reforçar a importância do lado econômico. O ministro Mandetta, que hoje é reconhecido como técnico e no passado era criticado, tem feito um bom trabalho. Mas ele tem um mandato específico.

Como todo ministro da Saúde, ele ta preocupado apenas com a saúde. O presidente tem que ter uma visão mais geral e holística. Ele está preocupado também com os milhões de desempregados e existe um custo econômico para as medidas de isolamento. Acho natural existir divergências, só não acho que seja de bom tom trazer a publico dessa maneira.”