Constantino: E o resto da lista do Coaf?

Jair Bolsonaro afirmou que o ex-assessor do filho não estava foragido

  • Por Jovem Pan
  • 19/06/2020 08h01 - Atualizado em 19/06/2020 08h11
Edu Andrade/Estadão ConteúdoFlávio Bolsonaro era o 17º da lista

Jair Bolsonaro tenta se afastar do caso Fabrício Queiroz e diz que não é ele o advogado e critica o que chama de “visão espetaculosa”. O presidente disse que o ex-assessor do filho não estava foragido e não havia mandado de prisão anterior contra ele.

“O presidente tem um ponto. É inegável que a forma que Queiroz foi preso, parecia que tinham achado o bandido mais perigoso do Brasil, do mundo, que estava foragido. E não era nada disso, não havia sequer mandado de prisão expedido contra Queiroz. Foram dois anos de investigação e ainda não havia acusação formal. O fato dele estar na casa do advogado Wassef levanta suspeita e é fato incomodo. E o presidente não falou disso. O timing da prisão também é muito suspeito, essa questão toda envolvendo o STF e esse momento político que o Brasil vive. Agora tem que seguir as investigações, doa a quem doer. Mas fica sempre uma pergunta no ar para que não seja algo suspeito de perseguição politica: e o resto daquela lista enorme do Coaf? Flávio Bolsonaro era o 17º da lista. E os outros?”