Constantino: Eleger chapa de Kirchner é como trazer PT de volta ao Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2019 10h06
EFEChapa da ex-presidente venceu eleições primárias no último domingo

Os investidores estão em pânico após o resultado das eleições primárias na Argentina apontarem vitória da chapa Frente de Todos, formada por Alberto Fernández e Cristina Kirchner, sobre o atual presidente, Maurício Macri. Nesta segunda-feira (12), dia seguinte à votação, o valor do peso argentino em relação ao dólar despencou e a Bolsa de Valores local caiu 30%.

“Os investidores estão certos, a Argentina está cometendo um suicídio coletivo. Macri merece ser punido, já que se vendeu como um liberal reformista e não entregou isso – se mostrou, na melhor das hipóteses, um tucano, um social democrata. Ele poderia ter escolhido entre o gradualismo e o ajuste e, ao escolher o gradualismo, vai ter que fazer o ajuste na marra. Apesar de concordar que ele merece ser punido pela incompetência e traição à sua plataforma liberal que o levou ao poder, os argentinos estão tirando o pino da granada e explodindo ela dentro de casa ao votarem em Kirchner.

A bolsa cair mais de 30%, os juros chegarem a 70% ao ano, o câmbio desvalorizar dessa forma e a inflação de mais de 50% são números catastróficos e sinais, uma vez que os mercados são máquinas de antecipar o futuro, máquinas de expectativas. O próprio Macri está usando isso para tentar reverter sua situação, sinalizando de que esses indicativos mostram que governo com Kirchner será catastrófico para o país. Ele foi medíocre e falhou, mas a alternativa é um tiro na nuca. Caso a vitória da chapa de Kirchner seja concretizada, será o caos, como seria uma volta do PT ao poder no Brasil. Seria a desgraça plena do país”, disse Constantino.