Constantino: Em sabatina, Aras demonstrou certo desgaste com Lava Jato

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2019 09h17
O decreto com a nomeação foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União na noite desta quarta-feira (25)

Por 68 votos a favor, 10 contra e uma abstenção, o Senado Federal aprovou a indicação de Augusto Aras para o cargo de procurador-geral da República (PGR) na tarde desta quarta-feira (25).

“O resultado foi bem dentro do esperado: ninguém achava que ele ia passar muito sufoco na sabatina e muito menos ser rejeitado. Pelo contrário, foi uma indicação desde a ala petista, passando por Renan Calheiros, que chamou a indicação de ‘grande acerto do presidente Bolsonaro até agora’, o que levanta muitas suspeitas e alertas, chegando até uma ala do bolsonarismo que não gostou, de início, mas acabou aceitando e acatando o nome.

Ele falou platitudes, falou muito de defesa da Constituição, da divisão de poderes, da lei, o problema fica sempre nas entrelinhas, sempre nos ‘mas’. Ele falou ‘a Lava Jato é muito importante, mas temos que conter os excessos’, esses jovens idealistas, falou muito de experiência, de cabelo branco. Ali ele estava querendo agradar o colegiado, então é claro que tem um conflito de interesses, agora ele senta na cadeira e tem independência, tem autonomia.

Mas toda a conversa, os elogios que recebeu e de quem recebeu leva a crer que há, sim, um certo desgaste com a operação Lava Jato. Essa história dos excessos… O juiz Sergio Moro é um estudioso da operação Mãos Limpas, na Itália, e sabe que foi fundamental contar com o apoio da opinião pública para seguir a diante e enfrentar tantos criminosos e poderosos. Então essa questão da ribalta, dos idealismos e excessos, dentro do limite da lei, dos jovens e procuradores, isso foi o que fez a diferença na Lava Jato.

Hoje temos mais uma prisão de político importante, ex-governador do Tocantins, é isso que está mudando. Mas todo o cuidado é pouco. Eu acho que Aras vai ter que provar a sua independência, o que vimos na sabatina não é convincente”, disse Constantino.