Constantino: Há fortes indícios de crimes cometidos por Flávio Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 20/12/2019 07h48
Reprodução/FacebookSegundo a promotoria do Rio de Janeiro, o parlamentar liderava o esquema chamado de "rachadinha" quando ainda era deputado estadual

Investigação do Ministério Público acusa senador Flávio Bolsonaro de chefiar organização criminosa e de lavar mais de R$ 2 milhões. Segundo a promotoria do Rio de Janeiro, o parlamentar liderava o esquema chamado de “rachadinha” quando ainda era deputado estadual.

“Denúncias vão se ampliando e abrindo cada vez mais uma ‘rachadinha’ maior nessa imagem de incorruptível vendida ao público pela família – a ponto de virar uma cratera. Nós estamos falando aqui de crimes como peculato, lavagem de dinheiro e até formação de quadrilha. Essa ligação do gabinete do Flávio com milicianos, por Fabrício Queiroz, também é muito explosiva e tem potencial de dano enorme para o próprio presidente.”

“Queiroz é amigo da família há 40 anos, pescava com o presidente em Angra dos Reis e transferiu dinheiro diretamente para a conta da primeira dama. Não adianta Bolsonaro se distanciar, falar que filho é filho e pai é pai. Não adianta o filho gravar mensagem de vídeo e falar que é uma perseguição ao governo do pai. Precisa de explicação. Essas denúncias todas precisam ser provadas, mas há fortes indícios de crimes cometidos ali, sim.”