Constantino: Hang assume riscos ao assumir postura política clara, mas incêndio na Havan é inaceitável

  • Por Jovem Pan
  • 02/01/2020 11h15
ReproduçãoO empresário classificou o incêndio como "ataque terrorista"

O presidente Jair Bolsonaro prestou solidariedade, nesta quarta-feira (1º) ao empresário Luciano Hang, que teve a réplica da Estátua da Liberdade de uma de suas lojas, a Havan, incendiada. O chefe do Executivo publicou no Twitter uma foto em que usa uma camiseta de time de futebol patrocinada pela Havan.

“Sem dúvida é um ato criminoso inaceitável, atear fogo em uma estátua de uma loja, um patrimônio privado. A estátua em si são as famosas estátuas da Liberdade, as réplicas que o empresário espalhou por suas lojas. É um simbolismo da pujança capitalista americana que ele tanto admira e usa como inspiração. Deveria ser um símbolo muito admirado no Brasil, mas infelizmente ainda temos um ranço, um resquício da mentalidade anticapitalista vigente em nosso país da qual o empresário luta para combater.

É inaceitável o ato criminoso, é obvio que vivemos tempos de muita polarização política e que o empresário, sem dúvida, assume certos riscos ao assumir uma postura política clara e definida e de apoio ao presidente da República, mas quem está irritado com ele pode simplesmente decidir não comprar em sua loja. Partir para a violência, para a agressão, destruição de patrimônio, tudo isso é inaceitável e os criminosos precisam ser punidos com rigor para que não se repita”, disse Constantino.