Constantino: Indicação de Eduardo é uma mancha no governo Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2019 09h38
Matheus Bonomi/Estadão ConteúdoTer uma boa relação com o presidente Donald Trump não é um bom argumento

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou, em entrevista à TV Brasil, que usará a sabatina a qual deverá ser submetido no Senado para mostrar que não é “apenas filho do presidente” Jair Bolsonaro (PSL). Ele disse que está confinante de que seria aprovado para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos caso a sabatina fosse hoje.

“Eu espero que ele não seja aprovado. Acho um absurdo essa indicação, já externei isso várias vezes, acho que ele não tem as qualificações, acho que cheia a favoritismo e até nepotismo. Qualquer outro nome o presidente já teria enviado ao Senado, ele já falou isso há meses, levantando os balões de ensaio, depois há um mês e dez dias atrás ele realmente confirmou o nome de Eduardo como indicado, mas não manda para o Senado. Ele está lá costurando quanto o nome dele vai custar para o país, quanto vai custar a articulação – já se fala em bilhões em emendas.

O governo Bolsonaro agora tem ali, no núcleo do Senado, um interesse muito grande, porque tem a sabatina do filho para a embaixada, tem a reforma da Previência, os vetos da lei de abuso e autoridade, então ele está, realmente, encima do Senado. O deputado fala em faro, em instinto, mas a verdade é que ele deveria ter que provar, por A + B e com argumentos sólidos porque ele é um bom nome para essa embaixada a despeito de todas as suspeitas que pairam no ar: ele mal falar a língua, ter a idade mínima recém-completada, ser o filho do presidente… Quer dizer, não é um argumento bom o fato de que ele se dá bem com o Trump, isso não basta.

Eu realmente acho que tudo isso representa uma mancha razoável na trajetória do governo até aqui, mostra a mentalidade personalista do presidente, que ele deveria deixar para trás em nome de valores mais republicanos e meritocráticos, que ele levou a cabo na montagem dos ministérios. Então o episódio é lamentável, espero que Eduardo esteja com o faro pouco aguçado e que os senadores tenham juízo e rejeitem essa indicação”, disse Constantino.