Constantino: No Dia de Finados, vamos lembrar que não se morre só de Covid

Feriado é forma de relembrar pessoas que morreram e não puderam sequer ter um enterro digno

  • Por Jovem Pan
  • 02/11/2020 08h08 - Atualizado em 02/11/2020 11h02
MARCELO FONSECA/ESTADÃO CONTEÚDOCom a pandemia, brasileiros buscam formas diferentes de lembrar no Dia de Finados os parentes e amigos falecidos

Brasil passa de 160 mil mortes causadas pela Covid-19. Segunda dados do Ministério da Saúde, país tem mais de 5,5 milhões de casos da doença e 4,9 milhões de recuperados. Com a pandemia, brasileiros buscam formas diferentes de lembrar no Dia de Finados os parentes e amigos falecidos. O feriado é uma forma de relembrar pessoas que morreram com Covid-19 e não puderam sequer ter um enterro digno.

“Meus sentimentos a todos os que tiveram familiares, amigos e parentes mortos nesse ano até agora. Mas vamos lembrar que não se morre só de Covid-19. Morrem, todos os anos algo como 1,3 milhão de brasileiros de diversas causas. É preciso sempre fazer uma divisão de quem morre com Covid e quem morre de Covid. Tudo isso é preciso lembrar com muita calma nessa hora, para não entrar em clima de histeria e panico que, infelizmente, está retornando em países da Europa.”