Constantino: Quem gosta de destruir patrimônio é o radicalismo islâmico

  • Por Jovem Pan
  • 07/01/2020 08h24
EFE/EPA/ABEDIN TAHERKENAREHDe acordo com o secretário de Defesa dos EUA, atacar patrimônio configuraria crime de guerra

Secretario de Defesa dos EUA contraria Donald Trump e descarta atacar patrimônio cultural do Irã. Mark Esper destacou, na última segunda (6), que isso classificaria crime de guerra.

“Realmente seria uma lástima se algum patrimônio da Pérsia fosse destruído. Quem gosta de destruir patrimônio histórico é justamente a turma do radicalismo islâmico. Vale lembrar que esse terroristas islâmicos, como a turma do Hamas, costuma colocar seu arsenal próximo a patrimônios, escolas e hospitais justamente para protege-los de ataques. Isso deve ser sempre lembrado e denunciado. Há um abismo moral que separa os dois lados: um deles tenta proteger seus patrimônios e o outro os usa como escudo.”