Quanto o apoio da torcida pesa no futebol? Um estudo inglês deu a resposta

Pesquisadores aproveitaram a ausência de público durante a pandemia e constataram que as equipes conseguem números melhores quando jogam em casa

  • Por Samy Dana
  • 20/08/2021 15h02
Rodrigo Coca/Ag. Corinthians = 26/05/2019Torcedores do Corinthians festejam um gol do time em jogo contra o São Paulo na Neo Química Arena

É uma característica do futebol que nos jogos em casa os times atuam melhor. É mais difícil vencer o Flamengo no Maracanã, o Corinthians na Neo Química Arena, o Santos na Vila e muitos outros exemplos. Com torcedores presentes, os jogadores encontrariam uma energia extra para buscar resultados, a força de vontade pesaria mais do que atuando no estádio do adversário. Daí a torcida ser considerada o 12º jogador. É algo que estudos sobre a dinâmica do esporte sempre levaram em consideração. Mas difícil de se medir. Que clubes de grande torcida aceitariam jogar em seu estádio vazio, correndo risco nos campeonatos em nome de um experimento? A pandemia, no entanto, deu aos pesquisadores a oportunidade de verificar o quanto uma arquibancada cheia realmente importa.

Um estudo recente da Universidade de Leeds, no Reino Unido, vasculhou os resultados de 4.844 partidas disputadas nos 11 campeonatos mais importantes da Europa. A lista inclui não só os principais, como a Premier League, da Inglaterra, e os campeonatos Espanhol, Alemão e Italiano, como competições que costumam receber menos atenção, como as ligas nacionais da Rússia e da Turquia. Assim como ainda ocorre no Brasil, a presença de públicos nos estádios europeus foi banida no começo da pandemia por causa do risco de contaminação. Mas, antes mesmo da vacinação, o Campeonato Alemão já tinha retomado a presença dos torcedores nos jogos. A última Eurocopa, em Portugal, teve público em todas as partidas. Mesmo a chegada da variante Delta não mudou a liberação.

Isso permitiu aos pesquisadores comparar como os times se comportam em jogos com e sem sua torcida no estádio. Os resultados apontam que os torcedores influenciam positivamente em praticamente todas as estatísticas. Em cada partida em casa, por exemplo, os times marcaram 0,39 gol ponto a mais do que jogando fora. A cada cinco jogos, eram dois pontos a mais na tabela. Sem torcida, a vantagem caiu para 0,22 ponto. Nos mesmos cinco jogos, obtiveram só um ponto. Também marcaram um gol a mais a cada quatro partidas em casa na comparação com os duelos fora. Sem torcida, precisavam jogar sete vezes em casa para alcançar o mesmo gol. A ausência de público também afeta os juízes, que marcam mais faltas nos estádios vazios. Também dão menos cartões amarelos, até se um time é flagrantemente mais faltoso. E expulsam menos ainda.

O estudo peneira outras estatísticas do futebol, como número de escanteios e chutes a gol para mostrar que, sem a torcida presente, a equipe tem mesmo um rendimento pior. O que lança luz em um componente psicológico importante do futebol: o vínculo entre torcedores e jogadores. No grito, já aconteceram alguns milagres. Viradas impossíveis, vitórias contra um adversário mais forte… Não faltam exemplos. Com as arquibancadas vazias, pesam mais os fatores objetivos, como a qualidade do elenco, diminuindo a vantagem de jogar em casa.