Consulta pública de remédio será um marco na luta contra a Covid-19

Sociedades científicas, médicos e a população têm o dever de colocar suas ideias para poder reverberar o melhor aos pacientes e definir o que deve ser incorporado ao SUS

  • Por Sergio Cimerman
  • 28/06/2022 17h09
Drazen Zigic/Freepik Closeup de mulher com rosto tomando remédio de prescrição em casa Medicamentos antivirais contra a Covid-19 têm feito a diferença nos Estados Unidos

Novamente os números de Covid-19 aumentaram, deixando todos na área da saúde preocupados e atentos. As consultas tiveram um incremento na rede privada e publica, mas, ao que se nota, são quadros leves, sem necessidade de internação hospitalar. A vacina faz seu papel neste contexto. Devemos insistir que as doses de reforço sejam encorajadas e aplicadas na população. Há quem venha com o discurso de que novas aplicações não são necessárias, já que muitas pessoas estão sendo acometidas pela doença. Já discorremos e reforçamos em todas as mídias que a vacina não é esterilizante. Evita casos graves e mortalidade.

Peço atenção especial àqueles idosos que não deixam de ir aos postos de saúde e aos indivíduos imunossuprimidos (portadores de câncer, transplantados, quem faz terapia imunossupressora, portadores de doenças reumatológicas, entre outras necessidades reais baseadas em evidência cientifica). Nesta população vulnerável, além das vacinas, já podemos contar com a prevenção, com duração de ao menos seis meses e redução de risco para a doença ao redor de 85%. Que avanço fabuloso! Porém, apenas nos serviços privados neste momento (e nem todos). Nos próximos dias, a consulta pública de medicamento antiviral será importante e um marco na Covid-19. As sociedades científicas, os médicos e a população em geral têm o dever de colocar suas ideias para poder reverberar o melhor a nossos pacientes e definir o que deve ser incorporado à rede do nosso Sistema Básico de Saúde (SUS). Devemos nos posicionar como cidadãos. Todos são ouvidos. Sem isso, a Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS) não solicita a integração nos serviços públicos. Precisamos lutar pelo melhor sempre.

Baseado nesta ideia, já temos a consulta pública para os antivirais orais para tratamento da Covid-19. Essas drogas têm feito a diferença nos Estados Unidos. Remédios prescritos por médicos habilitados, geralmente por cinco dias, com baixos ou ausentes efeitos colaterais, reduzindo risco de doença mais séria em torno de 35-87%. Todos devem acessar e emitir sua opinião. Os antivirais não terão acesso ao sistema de saúde privado, ficando exclusivamente, neste momento, no serviço publico universal de saúde. Devemos lutar pela incorporação. São drogas que demonstram benéfico clínico comprovado por artigos científicos sérios e respeitados.

Estamos caminhando por novas opções e um futuro mais tranquilo a todos. Futuro que já norteia as vacinas, com nova geração para a variante atual — no caso de Moderna e Pfizer —, mas ainda sem data definida para ser disponibilizada. Quero ainda pedir que a população realize a imunização contra a gripe (Influenza), bem abaixo do esperado. Há um inverno rigoroso à frente, que apresenta diversos riscos. Vamos arregaçar as mangas, literalmente, e aplicar a vacina. Conto com a ajuda de todos e a difusão deste pedido. Nunca nos esquecermos das medidas de prevenção: lavagem de mãos, uso do álcool gel a 70% e máscara em espaços fechados.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.