Coligação de Doria deve fazer nova representação contra Márcio França por uso da máquina na campanha

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2018 08h12
Jovem PanEles tiveram acesso a um e-mail em que um núcleo estratégico do Palácio dos Bandeirantes era usado para procurar informações que pudessem municiar o governador no debate

Apesar de correr contra Paulo Skaf, o ex-prefeito de São Paulo foca seus esforços no embate com o governador do Estado, Márcio França. Nesta terça-feira (21), a coligação de Doria deve fazer, por meio de seus advogados, nova representação contra Márcio França por uso da máquina na campanha.

Eles tiveram acesso a um e-mail em que um núcleo estratégico do Palácio dos Bandeirantes era usado para procurar informações que pudessem municiar o governador no debate contra Doria na TV Bandeirantes.

No e-mail, uma funcionária do Palácio dos Bandeirantes vasculha programa de governo de Doria e encontra dados sobre pobreza, que não seria contemplada no programa e que poderia ser usada como munição contra o ex-prefeito no debate na TV.

A defesa tucana pretende pedir busca e apreensão nos computadores do Palácio e denunciar uso da máquina contra Doria por parte de Márcio França.

É uma estratégia que é um pouco estranha, uma vez que França tem 5% na pesquisa Ibope. Em eventual segundo turno entre Doria e Skaf o apoio do governador seria até importante. Mas Doria vai esgarçando as relações tanto com o herdeiro de Geraldo Alckmin e com o PSB.

Mas essa é a estratégia que Doria escolheu e assim continuará.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: