Vera: Até a ala bolsonarista está rejeitando Aras

  • Por Jovem Pan
  • 06/09/2019 08h10
Roberto Jayme/Ascom/TSEAras foi criticado pelos apoiadores de Bolsonaro por ter "passado de esquerda"

Depois de indicar o atual subprocurador-geral da República do Brasil, Augusto Aras, para o cargo de novo Procurador-Geral da República (PGR), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ficou assustado com a reação contrária que recebeu inclusive de seus apoiadores mais fiéis. Como ele sempre diz, está acostumado a receber bordoadas e caneladas da imprensa ou da oposição, mas o quadro muda de figura quando vem de seus próprios militantes.

Ao fazer sua live semanal nesta quinta-feira (5), que normalmente o presenteia com uma chuva de likes e elogios dos Bolsonaristas, o presente recebeu uma surpresa contrária e acabou apanhando de sua própria base, os militantes das redes sociais. A escolha de Bolsonaro vem sendo criticada por eles que descobriram que, no passado de Aras, há falas de apoio ao Movimento Sem Terra (MST) e jantares com políticos petistas.

As críticas proferidas pelos bolsonaristas à Aras, porém, não fazem mais muito sentido. Atualmente, ao observar a sua trajetória atual, é quase impossível dizer que ele terá uma atuação de esquerda: ele fez campanha com pautas conservadores e, inclusive, foi escolhido por Bolsonaro por ser o mais alinhado às suas ideias.

Segundo o próprio presidente, Aras setá alinhado com seu governo e é o primeiro, em cerca de duas décadas, escolhido fora da lista tríplice. O perigo desse alinhamento ideológico é grande – afinal, o Ministério Público Federal (MPF) é um órgão independente – e o que causa maior preocupação entre os procuradores. Para os da Lava Jato, esse foi o “maior golpe dado, até hoje, na operação”. Resta saber os solavancos e crises que essa indicação pode causar a partir da posse.