Vera Magalhães: Governo Bolsonaro enfrenta mais obstáculos do que parecia crer

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2019 07h56
Alan Santos/PRNesta terça-feira (26), Bolsonaro se reuniu com líderes, mas falta montar um xadrez profissional

O presidente Jair Bolsonaro se lançou na tentativa de montar base aliada, mas ainda existem obstáculos. Não está sendo fácil. O Governo enfrenta mais obstáculos do que parecia crer. Bolsonaro passou grande parte da campanha mostrando que a construção de uma base seria fácil, mas a reforma da Previdência não dialoga com algumas bancadas temáticas, com as quais o presidente tem mais proximidade.

Em São Paulo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deu uma espécie de recado ao presidente e disse que coalizão se faz com partidos e não com bancadas temáticas.

Na tentativa de formar uma base, Bolsonaro indicou vice-líderes, mas estes não possuem a anuência de seus partidos. Mas mesmo se tivessem, são políticos que não conhecem os trâmites e articulações no Congresso.

Apesar de ter passado mais de 20 anos no parlamento, Bolsonaro parece muito neófito. O mesmo com Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil. O Governo carece de um trânsito entre os demais parlamentares.

Nesta terça-feira (26), Bolsonaro se reuniu com líderes, mas falta montar um xadrez profissional.

Aprovação

39% dos brasileiros avaliam Governo como ótimo/bom. Mas isso não garante uma lua de mel prolongada ao Governo. O índice é menos do que tiveram FHC, Lula e até Dilma Rousseff nos primeiros dois meses de mandato. Estes presidentes tinham mais aprovação que Jair Bolsonaro.

Isso mostra algumas coisas que vamos reprisando: sua eleição não se deveu aos bolsonaristas de carteirinha. Ha uma junção de eleitores que fizeram com que Bolsonaro vencesse Fernando Haddad. Bolsonaro foi, para muita gente, o menos pior dos candidatos.

O presidente deveria olhar esses números, ver que as coisas não se resolvem apenas nas redes sociais, só com “lacração” e institucionar os canais de política no Congresso e começar seu Governo.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: