Vera Magalhães: STF volta ao centro das polêmicas com decisões recentes

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2019 07h54
Rosinei Coutinho/STFO ministro Dias Toffoli, quando assumiu a presidência da Corte prometeu que o STF sairia do centro das polêmicas, mas isso nunca aconteceu e está longe de acontecer

O principal tribunal brasileiro volta ao centro da polêmica. O ministro Dias Toffoli, quando assumiu a presidência da Corte prometeu que o STF sairia do centro das polêmicas, mas isso nunca aconteceu e está longe de acontecer.

Vamos separar os dois fatos recentes e depois uni-los.

Houve julgamento de agravo nesta quarta (13) e quinta-feira (14) para que o crime de caixa dois seja circunscrito à Justiça Eleitoral. Por 6 a 5, os ministros votaram que os crimes associados a caixa dois devem ser julgados pela Justiça Eleitoral. Com isso, os procuradores da Lava Jato veem com apreensão a decisão.

Segundo eles, muitas condenações podem ser revistas por conta de tal decisão. Mas não vejo riscos de que as condenações de Lula ou e outros presos na Lava Jato sejam revistas. Eu acho que terá gente que vai tentar ver nessa decisão um caminho para rever as condenações, mas caberá à Justiça analisar caso a caso.

A outra coisa é o inquérito que cheira à tentativa de mordaça às críticas do Supremo. Vem de portaria, sem que haja provocação e diz que serão apuradas fake news contra ministros da Corte e familiares e além disso denunciações e investigações contra esses ministros.

Além disso, não está dito quais crimes serão investigados. Designar relator, determinar sigilo absoluto sobre objeto da investigação e fazer portaria que abrange tudo no mesmo balaio parece algo que merece reação da imprensa e da sociedade.

Movimentos de rua

Os movimentos de rua começam a provocar manifestações para este fim de semana. A convocação, por ora, é que você pode ser chamado para ir às ruas no domingo (17) para defender a Lava Jato, de modo a testar a sociedade.

O fato é que vai haver reações – legítimas e até autoritárias, que não são aceitáveis.

Confira o comentário completo de Vera Magalhães: