Vera: Manobra de Bolsonaro foi tiro no pé de seus filhos

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2019 07h59
Roberto Jayme/Ascom/TSEEduardo e Flávio perderam cargos importantes durante a crise no PSL

Ao participar pessoalmente de uma manobra dentro do partido, trabalhando para retirar o líder do governo na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir, e colocar seu filho, Eduardo Bolsonaro, no lugar, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) deu um tiro no pé dos planos que tem para sua família. Isso porque essa mudança demonstrou, aos filiados do partido, que o presidente só indica pessoas de dentro do seu próprio clã para cargos de confiança.

Dessa forma, o primeiro efeito imediato da manobra malsucedida é a suspensão, pelo menos por um tempo, da indicação oficial de Eduardo para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas senadores já dizem que, com a crise no PSL, a indicação está bastante fragilizada.

Alem disso, a tentativa de destituir Waldir, sem sucesso, fez com que o parlamentar começasse uma estratégia de vingança contra Bolsonaro. Agora aliado ao presidente do partido, Luciano Bivar, Waldir já está implementando a revanche: retirou Eduardo Bolsonaro da presidência do PSL de São Paulo e seu irmão, Flávio Bolsonaro, da direção do PSL do Rio de Janeiro.

Eduardo é o mais prejudicado: além de perder o diretório e sua possível indicação para a embaixada, ainda corre o risco de deixar de ser o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara.