Vera: Senado e Alcolumbre devem ser os protagonistas do segundo semestre

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2019 08h19
Pedro França/Agência SenadoPresidente do Senado tem inúmeros processos para cuidar, alguns até de cunho pessoal de Jair Bolsonaro

Depois de um período mais tranquilo na primeira metade do ano, o Senado Federal e seu presidente, Davi Alcoulmbre (DEM-AP), devem ficar na berlinda durante o segundo semestre. Por uma coincidência, todas as principais pautas do governo – e algumas até de interesse político e pessoal do presidente Jair Bolsonaro (PSL) vão acabar chegando à Casa.

Depois de ser aprovada no plenário da Câmara dos Deputados, a reforma da Previdência chega para o debate dos senadores, mas não deve enfrentar grandes dificuldades em seu caminho, assim como o pacto federativo, que decide a cessão onerosa entre os estados, já está encaminhado.

Por outro lado, Alcolumbre tem pautas de grande repercussão nas mãos, como a indicação do filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, a possível chegada do subprocurador Augusto Aras à Procuradoria-Geral da República (PGR) e a articulação em torno da CPI da Lava Toga, que investiga o poder Judiciário.

A última é a que mais tem levantado polêmica e dividindo os parlamentares, inclusive rachando a própria bancada do PSL. Isso porque a maioria deles quer a criação da Lava Toga, mas Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) foi o único da sigla que não apenas não assinou o pedido de implantação da CPI, como também trabalha pela retirada de outras assinaturas. Nessa missão, ele tem Alcolumbre ao lado, que se tornou o grande capitão do processo de retirar nomes do arquivo.

Já a indicação de Eduardo deve ser mais tranquila: apesar de provavelmente não ter uma maioria folgada, é provável que haja pelo menos o número suficiente de votos para aprovar a ida do deputado ao país norte-americano. Para isso, basta que o presidente da Casa sinta em que momento é melhor sabatiná-lo e levá-lo a plenário. O mesmo acontece com Aras: Alcolumbre deve conduzir as posturas para a indicação do subprocurador à PGR. buscando a melhor hora de levar a pauta ao Senado.