E ai? Que profissão você vai seguir?

  • 18/03/2014 10h15 - Atualizado em 20/09/2017 09h37
Sommelier

Basicamente, há três elementos principais que compõem a boa escolha profissional: o autoconhecimento, o mercado de trabalho e a vida universitária. Infelizmente, muitos jovens abandonam as faculdades nos primeiros anos da graduação exatamente por terem pouco entendimento sobre esses três pontos-chave.

Durante a escolha profissional, não são raros os momentos em que o estudante se depara com uma imagem negativa das profissões. São preconceitos, dificuldades e questões financeiras que se sobressaem aos sonhos. Dessa forma, a desmotivação toma conta do adolescente, afastando-o da pesquisa completa sobre o curso, da procura por bons exemplos de profissionais naquela área e da verdadeira vontade e curiosidade de se tornar parte da profissão desejada.

Uma boa escolha profissional não deve ser baseada em ideias superficiais. É necessário uma investigação sobre todos os aspectos que formam uma área de atuação. E para iniciar os estudos sobre os cursos de interesse, primeiro é preciso se autoconhecer.

Sabendo os gostos, habilidades e desejos profissionais e pessoais, fica muito mais simples inciar o processo de decisão. O autoconhecimento abre portas para que o jovem consiga analisar suas opções e saiba em qual caminho seguir. A partir disso, é preciso compreender tudo que a profissão de interesse abrange: curso, universidades, grades curriculares, opções de atuação na área, mercado de trabalho, piso salarial, entre outros elementos importantes. Uma boa dica? Pensar no que lhe move ou lhe comove, quais as causas a que você desejaria se dedicar de corpo e alma de verdade. Quem trabalha em algo que seja significativo, tem muito mais chances de encontrar foco e disciplina interior para manter-se na estrada que nos leva ao sucesso.

 

Leo Fraiman é psicoterapeuta (CRP 06/40544), mestre pela USP, especialista em psicologia educacional, palestrante, escritor e acaba de lançar os livros “Projeto de Vida 100 Dúvidas”, “GPS Profissional”, “Como Ensinar Bem” e a revista “ Kit Vestibular Sem Medo e Sem Stress”. Colaboração: Débora Fiorini, jornalista.