Pingo Final: Estado Islâmico está recrutando jovens na América do Sul, inclusive no Brasil; que se vote uma lei antiterror

  • Por Reinaldo Azevedo/Jovem Pan
  • 23/03/2015 13h04

Meu pingo final vai para o terrorismo. Ainda voltarei muitas vezes a essa questão aqui. Reportagem publicada pelo Estadão neste domingo mostra que o Estado Islâmico está recrutando jovens na América do Sul, inclusive no Brasil. Não é a primeira vez que terroristas islâmicos atuam em nosso território. A chamada área da tríplice fronteira – Brasil, Paraguai e Argentina – serve de base de operações financeiras do Resbolá, como sabem a Polícia Federal e o Departamento do Estado Americano.

Um libanês ligado a Al Qaeda já foi preso em nosso país e solto logo em seguida. Iranianos ligados a atos terroristas já entraram em nosso país e dele saíram sem ser importunados. Não obstante, não temos uma lei para punir o terrorismo e só não a temos porque as esquerdas sempre pediram que fosse votada. A razão é simples: práticas corriqueiras do MST, por exemplo, seriam enquadradas, sem qualquer esforço, em atos terroristas.

Pior! Quando se chegou a debater uma lei antiterror as esquerdas se mobilizaram para impedir. Querem por no texto uma ressalva: não haveria terrorismo quando os militantes falam em nome de uma causa política. É um despropósito. Até porque, a maioria dos terroristas sempre julga ter uma causa…política!

Que os congressistas responsáveis acordem e votem logo uma lei antiterror e sem excessão para militantes extremistas, sejam de esquerda ou de direita.