Vampeta critica meia do Corinthians: ‘Deve ter um padrinho muito grande’

O comentarista da Jovem Pan também tratou a queda para o América-MG como inadmissível; assista

  • Por Jovem Pan
  • 05/11/2020 15h12 - Atualizado em 05/11/2020 15h52
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/CorinthiansVampeta questionou capacidade de meia-atacante do Corinthians

O Corinthians mais uma vez apresentou um futebol pobre e acabou sendo eliminado da Copa do Brasil pelo América-MG, na noite da última quarta-feira, 4, no empate em 1 a 1, em Belo Horizonte – na ida, o Coelho venceu por 1 a 0. No programa Esporte em Discussão, do Grupo Jovem Pan, os comentaristas escolheram o ataque como ponto fraco do time treinado por Vagner Mancini. De acordo com Vampeta, ex-jogador da equipe do Parque São Jorge, alguns jovens jogadores estão sendo lançados no momento errado. Um outro, especificamente, já teve diversas oportunidades e ainda não justificou o motivo de ser contratado.

Vampeta, no caso, se referiu ao meia-atacante Mateus Vital, de 22 anos de idade. Adquirido em 2018 junto ao Vasco, o jogador não rendeu o esperado contra o América-MG e foi criticado pelo comentarista da Jovem Pan. “O ataque do Corinthians deixa a desejar. Os meninos novos costumam entrar na fase boa do time, mas no Corinthians é ao contrário. Piton, Davó… Só não é o caso do Mateus Vital. Esse está tendo dois anos de oportunidade, ganhando chances com todos os treinadores… Ele deve ter um padrinho muito grande ou um santo muito forte porque sempre entra. Outro dia, o Mancini falou que tinha que ir em direção ao gol, ir para o drible e o Vital não faz isso”, detonou o Velho Vamp. Ele também tratou a classificação do América-MG como justa pelo o que time comandado por Lisca apresentou. “O Corinthians é muito maior que o América-MG! A folha de pagamento do clube está entre uma das três maiores do país. Então, tinha que ter jogadores mais decisivos. O América-MG passou com méritos, fazendo um jogo bom aqui em São Paulo, jogando bem fechadinho”, completou.

Assista ao debate abaixo: