Adoção de crianças com síndromes e deficiências aumenta

  • Por Jovem Pan
  • 21/03/2016 12h47
Parque recreativo adaptado para crianças com deficiência em Curitiba.

 O número de adoções de crianças com doenças ou deficiências aumentou. Em 2015 houve 143 adoções, um aumento de 49% em relação a 2013. A Corregedoria Nacional de Justiça atribui a alta à mudança de perfil da sociedade e da legislação que prioriza e dá maior celeridade às pessoas que possuem algum tipo de problema.

Entre os adotados no ano passado figuram 15 crianças com deficiência física, 15 com deficiência mental, 19 com o vírus HIV e 94 com outros tipos de doença. Os dados são do Cadastro Nacional de Adoção.

Uma lei que agiliza o acolhimento foi criada em fevereiro de 2014 e contribuiu para impulsionar o amparo, tanto é que no mesmo ano já houve o registro de um substancial aumento com 148 adoções. Porém, as estatísticas do cadastro mostram que ainda 70% dos interessados não aceitam crianças e adolescentes com doenças ou deficiências. E entre a parcela que aceita, a maioria só permite patologias que sejam tratáveis ou de menor gravidade.

Informações: Daniel Lian