Alerj reprova contas do TCE-RJ de 2015, na gestão de presidente acusado por esquema de propina

  • Por Jovem Pan
  • 21/09/2017 07h00 - Atualizado em 21/09/2017 10h44
À época, quem presidia a Corte era Jonas Lopes de Carvalho, acusado de vários crimes à frente do Tribunal

Contas do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro são reprovadas pela Assembleia Legislativa. As contas do TCE referentes ao ano de 2015 foram rejeitadas nesta quarta-feira (20) pelos deputados.

À época, quem presidia a Corte era Jonas Lopes de Carvalho, acusado de vários crimes à frente do Tribunal. Ele está afastado do cargo e responde a processos na Justiça Federal. Todos lembram que recentemente foi feita a Operação Quinto D’Ouro, que afastou cinco dos sete conselheiros do Tribunal.

Jonas Lopes de Carvalho presidiu durante anos o TCE-RJ. O ex-presidente é acusado de improbidade administrativa e, recentemente a Procuradoria do Estado moveu ação contra ele por desvio de recursos, corrupção e improbidade. A acusação feita por ex-empreiteiros que atuavam no RJ, o TCE recebia propina para avalizar obras e projetos no Estado.

Na Operação, o presidente da Alerj, Jorge Picciani também foi conduzido coercitivamente para prestar esclarecimentos.

Nesta quarta-feira a PF fez diligência na casa de um aliado do ex-governador do RJ, Anthony Garotinho, na cidade de Campos. O alvo foi o ex-procurador da Câmara Municipal da cidade de Campos, acusado de oferecer propina de R$ 5 milhões para tentar evitar a prisão de Garotinho e de seu filho. Luiz Felipe Klein é aguardado na Superintendência da PF no Rio para prestar esclarecimentos.

*Informações do repórter Rodrigo Viga