Assinatura de contratos com concessão pública do 5G é ‘marco mundial’, diz Fábio Faria

Operadoras vencedoras do leilão já podem ofertar a quinta geração de redes móveis no país

  • Por Jovem Pan
  • 08/12/2021 06h53 - Atualizado em 08/12/2021 11h12
Foto: Alan Santos/PRMinistro das Comunicações, Fábio Faria, em discurso no evento para assinatura de contratos com concessão pública do 5G

As empresas vencedoras do leilão do 5G assinaram na última terça-feira, 7, o termo de concessão da nova tecnologia no Brasil. Os contratos foram assinados no Palácio do Planalto com todas as empresas participantes do leilão. A partir de agora, as operadoras já poderão ofertar a quinta geração de redes móveis no país. O ministro das comunicações Fábio Faria afirmou que o leilão foi o maior do mundo no campo de telecomunicações. “Esse dia de hoje não é um marco só no Brasil. É o maior leilão de radiofrequências já feito no mundo. Não é o primeiro leilão do 5G, que foi no Chile, mas o Chile não implementou, porque lá eles tiveram problemas judiciais, e esse leilão de R$ 47 bilhões não teve nenhuma ação judicial”, disse. Mais de cinco mil cidades do Brasil receberão o sistema 5G, como confirma Faria: “As empresas que aqui estão se comprometeram, e vão honrar todas as recomendações, as 27 capitais até julho terão o 5G funcionando. As 5.570 cidades do Brasil receberão o 5G”.

A licitação realizada no início de novembro foi marcada pelo domínio das três maiores empresas de telecomunicações do país, como Claro, Tim e Vivo, além da entrada novas companhias. Ao todo, sete empresas assinaram os contratos com o governo federal. A partir de agora, elas vão ter que montar toda a estrutura para oferecer aos clientes as faixas de frequência, pelas quais trafegam os dados da internet. O presidente Jair Bolsonaro (PL) comemorou a assinatura dos contratos e o dinheiro que será arrecadado no leilão 5G. “Ninguém gosta da gente porque nós somos bonzinho, gosta porque tem interesse na gente, e nós temos interesse neles também. Nós queremos, cada vez mais, se conectar ao mundo e o momento é mais do que propício. Temos um time de ministros nunca visto na história do Brasil e isso nos cacifa, nos dá o ânimo, nos dá moral para, cada vez mais, fazer pela nossa pátria”, disse. A maioria dos contratos tem vigência superior a 20 anos, além da obrigação de levar o 5G para localidades com menos interesse econômico. As empresas deverão implantar ainda o sistema 4G para todas as rodovias estaduais e federais, além de levar a internet para as escolas públicas. O governo federal também receberá uma rede privativa da Internet 5G.

*Com informações do repórter Maicon Mendes