Corpo de policial desaparecida em São Paulo é encontrado a oito quilômetros de Paraisópolis

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2018 05h54
DivulgaçãoJuliane era de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, trabalhava na Polícia Militar havia dois anos e estava de férias quando foi assassinada

Foi encontrado, na noite desta segunda-feira (06), o corpo da policial militar Juliane dos Santos Duarte, que estava desaparecida desde a madrugada da última quinta-feira (02). O corpo foi encontrado no bairro Campo Grande, a cerca de oito quilômetros da favela de Paraisópolis, onde a soldado foi vista a última vez.

O cadáver estava em um porta-malas junto a uma roupa camuflada igual a que a PM usava no dia em que foi levada pelos criminosos. Perícia feita no local confirmou que os restos mortais pertenciam a Juliane Duarte, que tinha 27 anos.

Mais cedo, nesta segunda-feira, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo chegou a oferecer uma recompensa de R$ 50 mil para quem tivesse informações sobre o caso.

No dia 1º de agosto, Juliane dos Santos foi a Paraisópolis comemorar o nascimento de um bebê de amigos, e a celebração continuou em um bar. Segundo testemunhas, quando voltou do banheiro, ela ouviu a reclamação de que um celular havia sumido. Neste momento, Juliane Duarte teria tirado a arma da cintura, se identificado como policial e dito que ninguém sairia do bar até que aparelho reaparecesse.

Cerca de 40 minutos depois, ainda de acordo com testemunhas, quatro homens invadiram o local, balearam a policial duas vezes e a levaram. Desde então não havia notícia do paradeiro da militar.

Juliane era de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, trabalhava na Polícia Militar havia dois anos e estava de férias quando foi assassinada.

*Informações do repórter Afonso Marangoni