Deputado aciona MPSP contra uso de dinheiro público para bancar artistas no Dia do Trabalho

Cantora Daniela Mercury receberia R$ 100 mil por apresentação em evento com participação do ex-presidente Lula

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2022 09h12 - Atualizado em 06/05/2022 10h09
SP - CARNAVAL/SP/BLOCO PIPOCA - ESPORTES - A cantoria Daniela Mercury comanda o Bloco Pipoca na região da Avenida Paulista com a Ru da Consolação, no centro de São Paulo, na tarde deste domingo (05). 05/03/2017 - Foto: ROGÉRIO PADULA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO ROGÉRIO PADULA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO Cantora Daniela Mercury

O deputado estadual de São Paulo Danilo Balas (PL) entrou com uma representação no Ministério Público do Estado para questionar o uso de verba da prefeitura da capital paulista para pagamento do show da cantora Daniela Mercury no dia 1º de maio, que contou com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Em razão da cantora Daniela Mercury ‘ter recebido’ (sic) R$ 100 mil em dinheiro público para fazer campanha ao ex-presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores. É um absurdo usar R$ 100 mil do dinheiro público para fazer campanha antecipada, ferindo princípios como o da legalidade e o da moralidade”, comentou o parlamentar.

O desgaste do pagamento com recursos municipais obrigou o prefeito Ricardo Nunes (MDB) a dar explicações, com a justificativa de não ter relação nenhuma com o episódio e a responsabilização a emenda parlamentar dos vereadores Alfredo Alves Cavalcante (PT), o Alfredinho, Eduardo Suplicy (PT) e Sidney Cruz (Solidariedade). “Não existe qualquer relação do pagamento de evento, de estrutura, tanto desse como de qualquer outro que aconteceu, foram vários na cidade [no dia 1º de maio], quero frisar, relacionado à atividade político-partidária. Aliás, não é permitido externar qualquer opinião política-partidária nos eventos que são custeados com recurso público”, afirmou Nunes.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos