Funcionários de hospital do Paraná morrem de Covid-19 após recusarem vacina

Segundo a 17ª regional de saúde do Estado, o medo de reações graves aos imunizantes seria o principal motivo para a recusa

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2021 06h16 - Atualizado em 30/04/2021 10h17
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOHospital informou que o número de funcionários que recusaram a vacinação chegou a 31, mas caiu para dez

Dois funcionários do hospital da Zona Sul de Londrina, no Paraná, morreram vítimas da Covid-19 após terem recusado tomar a vacina contra a doença. Os relatos acontecem no momento que o país ultrapassou a marca de 400 mil falecimentos em decorrência do coronavírus, com 3.001 novos óbitos nas últimas 24 horas. Segundo informações da unidade de saúde, um dos funcionários trabalhava como auxiliar administrativo na enfermaria, se negou a receber a imunização no fim de fevereiro, mas mudou de ideia e chegou a tomar a primeira dose no fim do mês passado. No entanto, o trabalhador de 34 anos faleceu antes de tomar a segunda dose. A outra vítima fatal é Angela Marques, de 54 anos, que atuava como técnica de enfermagem e também recusou a imunização. O hospital informou que o número de funcionários que recusaram a vacinação chegou a 31, mas caiu para dez. De acordo com a 17ª regional de saúde do Paraná, o principal motivo para recusar a vacina é o medo de reações graves.

*Com informações do repórter Fernando Martins