Oito pessoas são presas no DF por suspeita de fraudes em concursos

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2018 06h11
DivulgaçãoElas são recém-nomeadas em cargos públicos. Além destas, a Polícia Civil cumpriu cinco mandados de prisão temporária e 12 de busca e apreensão

Oito pessoas foram presas no Distrito Federal por suspeita de terem comprado a aprovação em concursos. Elas são recém-nomeadas em cargos públicos. Além destas, a Polícia Civil cumpriu cinco mandados de prisão temporária e 12 de busca e apreensão.

Dos 11 presos, seis são professores. Segundo a coordenação de repreensão ao Crime Organizado, responsável pelas investigações, o grupo criminoso cobrava cerca de 20 vezes o valor do salário que os candidatos ganhariam.

Ou seja, em uma vaga para ganhar R$ 10 mil, os criminosos cobravam R$ 200 mil para fraudar a prova e aprovar o candidato.

Foram identificadas quatro modalidades de falsificação. Em uma delas, o candidato usava um ponto eletrônico, uma espécie de fone de ouvido, para receber as instruções sobre o gabarito. Em outra, o candidato deixava celulares em pontos específicos do local da prova, como nos banheiros.

Havia também o uso de identidades falsas, para que uma pessoa se passasse por outra na hora do exame.

A Polícia Civil informou que as investigações vão continuar e que, no decorrer de 2018, prenderá candidatos que fraudaram pelo menos 12 concursos no Distrito Federal.

*Informações do repórter Arthur Scotti