Porta-voz dos Bombeiros descarta que incêndio em galpão em SP tenha sido causado por balão

Incidente começou por volta das 19 horas nesta quarta-feira, 27, e ainda não foi completamente extinto; equipes trabalham no rescaldo e em pequenos focos de calor

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2022 12h09 - Atualizado em 28/04/2022 12h11
RENATO GIZZI/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO Incêndio Guarulhos No local, que pertence a uma transportadora,  itens diversos de plástico e papelão eram armazenados

O porta-voz do Corpo de Bombeiros de São Paulo, Major Palumbo, descarta que o incêndio do galpão próximo ao Aeroporto de Guarulhos, tenha sido causado por um balão. “Falaram sobre balão, mas ali toda cobertura era de zinco, era fechado o galpão, então não vamos ter a possibilidade de um galpão cair e destruir a cobertura. Vamos deixar para a perícia”, informou em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News, nesta quinta-feira, 28. A informação sobre a possível causa do acidente, ocorrido na noite desta quarta-feira, 27, foi informada por moradores da região à corporação, após verem crianças correndo atrás do objetivo, que teria caído sobre o telhado do estabelecimento. Pela legislação brasileira, a soltura de balões é considerada um crime ambiental. “Caso se confirme como o fato causador desse incêndio, a gente tem mais um exemplo do quão trágico isso pode se tornar para a empresa e todos os moradores”, disse o tenente Nilo André Lemos.

O incêndio aconteceu na rua São Miguel dos Campos, altura do número 793, no bairro Vila Barros. O fogo começou por volta das 19 horas nesta quarta-feira, 27, e ainda não foi completamento extinto. Cerca de 20 bombeiros trabalham no rescaldo e em pequenos focos de calor. “Aproximadamente 14 horas de trabalho contínuo”, informou a corporação nas redes sociais. No local, que pertence a uma transportadora,  itens diversos de plástico e papelão eram armazenados, o que influenciou no rápido avanço das chamas por quase quatro mil metros quadrados. A Polícia Militar e a Defesa Civil também foram acionadas e isolaram mais de 20 residências para segurança dos moradores. Apesar do fogo intenso e fumaça, a operação no aeroporto não chegou a ser afetada e ninguém ficou ferido.