Augusto Nunes responde acusações de Guilherme Boulos: ‘Gigolô de sem-teto’

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2019 11h43
Jovem PanAugusto Nunes deu resposta a Guilherme Boulos no Morning Show desta sexta-feira (16)

O jornalista Augusto Nunes, integrante de Os Pingos Nos Is e comentarista do Jornal da Manhã da Jovem Pan, respondeu nesta sexta-feira (16) às acusações feitas por Guilherme Boulos durante a entrevista que o líder do Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST) deu ao Morning Show nesta semana.

Na ocasião, Boulos chamou o jornalista de “caloteiro” ao imputá-lo uma dívida de R$ 20 mil referente à ação judicial movida e ganha em 2ª instância pelo ex-candidato à Presidência da República. Ao Morning Show, Augusto Nunes confirmou a decisão judicial, mas ressaltou que a dívida ainda não foi oficialmente comunicada e, por consequência, as acusações feitas por Guilherme Boulos são mentirosas.

“É a segunda vez que o Boulos diz isso. Nesse processo, ainda não recebi nenhuma cobrança judicial e meu advogado irá me avisar se eu tiver que pagar alguma coisa. É verdade que eu fui condenado em 2ª instância porque, como vive dizendo o Boulos, a Justiça pode errar também”, esclareceu Nunes.

“Ao me chamar de caloteiro, ele quer que eu pague imediatamente antes de qualquer execução [judicial]. Boulos reconheceu que tinha ultrapassado os limites legais, mas não pediu desculpas, então vai ser processado sim porque, como sabemos, quem ouve num bloco a acusação não ouve necessariamente a ressalva que ele fez, também sempre jogando farpas”, continuou o jornalista.

Augusto Nunes também ressaltou que Guilherme Boulos somente o acusa agressivamente à distância, pois eles já se encontraram pessoalmente em algumas ocasiões e o tom foi respeitoso por parte de ambos.

Nunes também fala sobre a ação judicial movida por Boulos. “Ele ficou bravo e por isso moveu esse processo porque eu o chamei de gigolô de sem-teto. Volto a chamá-lo de gigolô de sem-teto pra ver se ele processa agora. Quero saber se o próximo juiz do caso vai repetir a sentença desta juíza.”

“Sustento que ele é gigolô de sem-teto e provo porquê. Ele vive disso. Ele é revolucionário profissional? Ele dorme na rua? Ele conhece pobre de fotografia do Sebastião Salgado. Ele é de uma família riquíssima, o pai dele é um médico muito bem sucedido ao ponto de ter dado ao filho um sobrado. Ele é sem-teto com um sobrado muito bem acolhedor, tanto que ele não leva jornalistas pra lá pra que ninguém saiba como ele vive.”