Vacina da gripe não previne coronavírus; médico desmente boatos

Infectologista Renato Kfouri confirma o que é verdade e o que é mentira sobre a doença surgida na China no início deste ano

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2020 11h39
EFE/EPA/FACUNDO ARRIZABALAGAMinistério da Saúde investiga 2 dois suspeitos de coronavírus no Brasil; doença surgiu no início do ano na China

Mais de 130 pessoas já foram vitimadas pelo coronavírus na China, uma nova espécie de vírus descoberta no início do ano. O epicentro da doença é a província chinesa de Wuan, mas há casos confirmados em 17 países. No Brasil, o Ministério da Saúde investiga dois casos suspeitos em Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

O pediatra infectologista Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações, conversou com a bancada do Morning Show nesta quarta-feira (29) para desmentir os boatos que circulam na web a respeito da doença, além de fornecer as informações preliminares sobre a disseminação do vírus.

Kfouri esclarece que o momento não é de pânico para a sociedade brasileira e sim de cautela. “Essas situações em saúde envolvem preocupação, atenção, mobilização da comunidade médica e autoridades sanitárias, mas não é uma questão de pânico”, disse.

“Vivenciamos, em 2009, o vírus H1N1, que começou no México e logo se espalhou pelo mundo inteiro. Era um novo vírus, que não circulava na população e por isso não tínhamos imunidade, então era facilmente transmissível. Felizmente pro vírus influenza, que é o H1N1, já tínhamos vacina pronta, mas pro coronavírus ainda estamos experimentando essa infecção mais disseminada”, completou.

O infectologista listou os principais fatos e boatos sobre o coronavírus. Confira abaixo:

Fatos

– São mais de 6 mil casos confirmados em 17 países e 132 mortes no total somente na China. “Isso indica que é um vírus que grande potencial de mortalidade”, explicou Kfouri.

– Todas as vítimas fatais são chinesas. “Não tivemos nenhum óbito nos 17 países que tem casos.”

– 3/4 das pessoas que contraíram o coronavírus são homens adultos e, em média, acima dos 40 anos. “Somente 30% das vítimas tinha alguma doença prévia, como diabetes ou problemas cardíacos. É raro, até o momento, a infecção em crianças.”

– América do Sul é o único continente que ainda não registrou casos de coronavírus;

– O coronavírus não tem origem humana, já que ele foi detectado em camelos, cobras, morcegos e animais aquáticos. “Por essa capacidade que ele tem de infectar outras espécies, ele pula de uma espécie para a outra e se mistura com um vírus humano”, afirmou Renato Kfouri.

Boatos

– Não há casos confirmados no Brasil nem na América do Sul;

– Vacina da gripe não previne coronavírus;

– Ainda não existe vacina para o coronavírus. “Hoje nosso período de desenvolvimento de vacinas é muito mais curto do que foi no passado, mas não é suficientemente curto para termos algo agora. A previsão é de dois anos”, comentou Kfouri.

– As festas de rua do Carnaval brasileiro não foram canceladas. “As festividades do ano novo chinês foram suspensas, mas lá eles estão com epidemia e não é o caso do Brasil.”

Veja a entrevista completa: