“Dilma é a despachante de uma gangue”, defende colunista Guilherme Fiuza

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2016 12h18
Reprodução/ Twitter

Na última terça-feira (16), a presidente afastada Dilma Rousseff leu carta endereçada aos senadores da República defendendo um plebiscito para novas eleições e reafirmou que não cometeu crime de responsabilidade.

No Jovem Pan Morning Show desta quarta-feira (17), o colunista da revista Época, Guilherme Fiuza, repercutiu a carta e condenou a atitude de Dilma, chamando-a de “incompetente e irresponsável” ao tentar “emplacar uma narrativa como se estivesse sendo injustiçada”.

“Eles estão perdidos porque são criminosos em vias de serem presos”, disse sobre os políticos do PT. “Há uma quadrilha… Todos os homens do presidente estão implicados em práticas desse tipo e a Dilma é a despachante dessa gangue. O governo que usou as pessoas sofridas se tornou um governo parasitário”, declarou.

Totalmente averso às teses de golpe, Fiuza falou sobre a irresponsabilidade de determinados veículos jornalísticos de apoiarem essa ideia.

“Não tem conversa, é crime, é impeachment… os crimes estão lá, absurdamente claros”, falou. “O problema do político não é só o PT, mas abrir espaço para quem não trabalha – Michel Temer, que não acho ótimo, percebeu que tem que abrir espaço na política para quem trabalha”, concluiu.