Em curso para mulheres, "Bruna Surfistinha" desconstrói tabus sobre amor, sexo e libido

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2018 11h44
Jovem PanEx-prostituta detalhou seus novos projetos no programa desta sexta-feira (27)

A prostituta Bruna Surfistinha ficou para trás. Agora ela é a empresária e palestrante Raquel Pacheco. Além de fazer sucesso já há alguns anos com uma loja virtual de produtos eróticos, a paulista acaba de criar o curso “Prazer e Corpo – Nossos Mitos e Verdades”. Voltado apenas para mulheres, ela contará experiências próprias e dará dicas para ajudar as participantes a desconstruir tabus sobre amor, sexo e libido. O objetivo? Fazer com que todas saiam dali mais livres e à vontade para curtirem suas vidas como quiserem e sem nenhum tipo de bloqueio.

Em entrevista ao Morning Show nesta sexta-feira (27), Raquel explicou os detalhes do projeto e contou como a ideia apareceu. Tudo começou lá atrás na época em que ainda atuava como prostituta – história que já foi contada no livro O Doce Veneno do Escorpião e posteriormente no filme estrelado por Deborah Secco.

“Desde que comecei com meu blog, quando ainda fazia programa, passei a receber muitos e-mails de mulheres buscando ajuda e pedindo dicas de como se libertar. Durante um periodo realizei workshops sobre isso, mas dei uma pausa porque achei que faltava alguma coisa. A vida seguiu, foquei em minha loja virtual. Até que recentemente, conversando com duas amigas, percebemos que tínhamos ideias parecidas e resolvemos unir forças com o mesmo objetivo de ajudar as outras mulheres que têm bloqueios”, declarou.

E esse bloqueio sexual é muito mais comum do que as pessoas imaginam. Aconteceu – acredite se quiser – inclusive com ela durante sua adolescência e juventude. Assim como a maioria, ela cresceu ouvindo de familiares mais velhos que sexo era “coisa de homem” e que, para as mulheres, havia uma série de normas a serem seguidas.

“Minha educação foi cheia de regras. Se eu seguisse as regras dos meus pais, não existiria Bruna Surfistinha e eu teria me casado virgem. Eu aprendi que sexo era muito cheio de proibições. Ouvia que mulher não podia ter muitos parceiros. O objetivo do curso é justamente desconstruir esses bloqueios e fazer com que elas se permitam se realizar e se sintam mais à vontade. Nos três anos que vivi na prostituição conversei muito com os clientes e acabo usando agora não só o conhecimento da prática, mas esse também para ajudar. Os meus clientes reclamavam das coisas que as mulheres deles não faziam e eu sempre pensava: porque será que elas não fazem? Será que o problema está nelas? Não, o homem também tem uma culpa enorme”, disse.

A data e o local em que o curso será apresentado ainda não foram definidos. Segundo as informações preliminares, deve ser no segundo ou no terceiro sábado de agosto. Quando souber, ela divulgará todas as informações em suas redes sociais. Para acompanhá-la no Instagram, o endereço é @bsurfistinhaoficial.

A entrevista completa pode ser vista no canal do Morning Show no YouTube.