Randolfe Rodrigues nega ser ‘senador DPVAT’: ‘Maior mentira já contada’

  • Por Jovem Pan
  • 03/02/2020 12h12
Jovem PanSenador Randolfe Rodrigues foi o convidado desta segunda-feira (3) no Morning Show

O ano se inicia para o Congresso oficialmente a partir desta segunda-feira (3) e para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) é preciso foco do governo nas pautas que realmente importam.

As reformas sociais, segundo ele, são uma prioridade maior do que as administrativa e tributária. “Acho importante a reforma tributária, embora não seja otimista. Como é ano eleitoral, a partir de agosto a pauta [no Congresso] passa a ser as eleições. Como vamos resolver em cinco meses questões tributárias tão complexas como o ICMS de origem e destino unificados em um tributo único?”, questionou durante entrevista ao Morning Show.

Quando o assunto é o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT), Rodrigues esclarece sua posição contrária ao imposto, mas reafirma que é preciso alterações no texto para a aprovação da medida provisória no Senado.

“Essa é a maior mentira contada nos últimos seis meses [de que ele é favorável a continuação do DPVAT]. (…) Ao invés de resolver o problema, Bolsonaro propõe extinguir [o imposto]. Quando extingue, o motoqueiro que sofre acidente fica sem o seguro de proteção; R$ 8 bilhões de financiamento são retirados da saúde pública e ele não apontou nenhuma alternativa”, justificou.

“O presidente falou da máfia do DPVAT. Se há uma máfia, um esquema criminoso de corrupção, a providência é procurar a polícia ou o Ministério Público. Mas o presidente fez isso? Não. Quem denunciou ao Ministério Público fui eu.”

Rodrigues completou que a solução não é suprimir o financiamento à saúde e acabar com o seguro, mas sim a redução dos valores do DPVAT e o fim das seguradoras. “Foi a única solução que Jair Bolsonaro não acatou. O ‘senhor DPVAT’ é o presidente da República e suas milícias digitais.”