Esquecida pela Globo, Paralimpíada emociona no Maracanã

  • Por Jovem Pan
  • 08/09/2016 11h29
Divulgação/Agencia Brasil

A abertura da Paralimpíada neste 7 de setembro, no Rio de Janeiro, foi esquecida pela Rede Globo, emissora oficial dos Jogos.

Mas ela teve belíssimas passagens, e ao menos dois momentos antológicos.

A dança da paratleta americana Amy Purdy com um robô industrial ressaltou a união entre homem e máquina – essencial em muitas modalidades paralímpicas.

Outro momento inesquecível foi a transformação de uma escadaria em rampa no momento em que o nadador Clodoaldo Silva, cadeirante, se apresentou para acender a Pira Olímpica.

O repórter Jovem Pan Rodrigo Viga comenta o espetáculo, do Rio de Janeiro.