"Essa guerra não interessa a Israel", diz Alexandre Ostrowiecki, diretor da Federação Israelita

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2014 14h28
Divulgação

Alexandre Ostrowiecki, diretor da Federação Israelita de São Paulo, tenta explicar por que a diferença entre mortos palestinos e israelenses é tão gritante. Segundo ele, o conflito não é entre israelenses e palestinos, uma vez que os palestinos da Cisjordânia vivem em paz, mas sim entre os islâmicos radicais que governam a Faixa de Gaza. “A gente tem assistido ao crescimento dos movimentos fundamentalistas radicais islâmicos, e até o mundo islânico moderado está se atentando a estes grupos”, explica ele.

Ostrowiecki conta que Israel não tem interesse nessa guerra, e que no momento em que o Hamas interromper o ataque, o país também para imediatamente. “Essa guerra não interessa a Israel. No momento em que o Hamas dispara mísseis de cima de hospitais e escolas, Israel é obrigada a contra-atacar e vai gerar baixas civis, e o mundo vai acabar condenando Israel”, argumenta.

Segundo ele, o número de israelenses mortos é muito pequeno porque a cada dez minutos todos têm que correr para bunkers. “Isso é inaceitável, nenhum país vai aceitar viver desta forma”, ressalta ele.