“Internet acaba com muitas relações”, diz atriz Ingra Liberato

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2016 11h41
Rafael Souto / Jovem Pan<p>Atriz participou do programa nesta quarta-feira (9)</p>

Transitando pelas artes desde a infância, Ingra Liberato só veio se apaixonar pela dramaturgia anos depois. “Sou filha de artista plástico e roteirista, mas na verdade comecei com dança, quando fui para o Rio que comecei a fazer teatro meio que por acaso, fui experimentar e me achei”, revelou em entrevista ao Morning Show nesta quarta-feira (9).

Com novelas como “Tieta” e “Pantanal” no currículo, a artista contou que sempre sofreu pressão para escolher entre a dança e a atuação, mas não queria abrir mão de um ou outro.

“Com essa onda de musicais, as pessoas estão enxergando que quanto mais é melhor. Eu acho que o ator tem que saber fazer tudo mesmo, até aprender a fazer tricô, o que aparecer na frente, porque você pode ser chamado para fazer qualquer personagem. Então o que eu faço é tentar descobrir tudo o que não está escrito para enriquecê-lo”, contou.

Prestes a estrear com “Amores Urbanos”, dia 22, Teatro dos Quatro, no Rio de Janeiro, ela se disse animada com o novo desafio e que o elenco deverá viajar pelo país com o espetáculo.

“São três textos que falam de amores nos dias de hoje, tecnologia o tempo inteiro, desilusão amorosa, compartilhando as dores. Como as pessoas utilizam a mensagem via internet o tempo inteiro, cabe, mas é bom ter coragem, né? Acho que as pessoas têm que se esforçar um pouco para olhar no olho. Sem falar que a internet acaba com muitas relações, acho que hoje o grande desafio é você poder dar o seu telefone e a pessoa poder olhar a vontade, não ter nada. Você poder mostrar, ser um livro aberto é um heroísmo”, considerou.