Marina Person lança filme ambientado na década de 1980 e considera “injusto” falar em “geração perdida”

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2015 11h06
Jovem Pan

A diretora Marina Person deu detalhes sobre o filme “Califórnia” que estreia na próxima quinta-feira (03).O elenco conta com Caio Blat, Paulo Miklos e Virginia Cavendish, além da protagonista Clara Gallo, e mostra a história o drama de jovens da década de 1980.

“Quem viveu os anos 80 vai matar saudade, quem não viveu vai matar a curiosidade”, adiantou sobre o filme com dramas como Aids, amores mal resolvidos e o tédio com a escola. “É injusto falar que foi uma geração perdida, vivemos a abertura política e depois de 20 anos fomos as ruas falar pelas Diretas Já e votar para presidente, isso marcou muito a nossa geração, e também tiveram  as bandas de rock. Surgiu ali uma nova voz, um rock com protesto, o fim da mordaça”

Marina apostou no bom e velho rock’n’roll para compor a trilha-sonora. “É muito difícil e burocracia que você lida com artistas internacionais que não fazem a mínima ideia de quem você é”, relatou sobre a autorização das oito músicas internacionais do longa-metragem, como Caterpillar do The Cure e Five Years, de David Bowie.

A cineasta contou que realmente é difícil manter-se em salas de cinemas com um produto diferenciado que não seja comédia e ainda concorrer com produtoras internacionais, como a Fox.  “Quanto menor você é, menos poder você tem, mas se você é”, disse.

Ex-MTV

Graduada em cinema, a ex-VJ disse que foi trabalhar na MTV porque após se formar o cenário não era propício para produções cinematográficas. “Não fui para a MTV para ficar o quanto tempo que fiquei, mas para o cinema se firmar no Brasil, e acabei ficando 18 anos”, recordou. “Trabalhar na MTV era muito bom, eu falava dos dois assuntos que eu mais gosto na vida: cinema e música”.