Tabu por sexo na terceira idade está atrelado à exaltação da beleza física

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2017 11h28
Divulgação

A sexualidade na terceira idade é um tabu universal. No Morning Show desta sexta-feira (18), a sexóloga Paula Napolitano disse que o preconceito sobre a prática sexual está muito atrelado a procriação e a beleza física.

“A questão é que associamos o sexo a procriação e beleza física. É muito voltado para a estética. Chegando nessa fase, o corpo passa por mudanças. As pessoas veem como se não precisasse mais de sexo”, explicou.

Ao chegar na terceira idade, o corpo passa por diversas mudanças hormonais, o que acabam dificultando na hora do sexo. Napolitano afirma que é tranquilo realizar as adaptações para tornar a hora do prazer uma experiência inesquecível e recorrente.

Trazemos isso desde lá de trás. Esse culto ao corpo faz com que os idosos achem que não podem vivenciar isso. Também tem o julgamento das pessoas.

“Tem algumas interferências. A lubrificação nas mulheres diminui e a pele da vagina fica mais flácida. Lubrificante a base de água já ajuda nesse sentido. Nos homens, a ereção não é a mesma de antes, às vezes demora para acontecer”, conta.

“Você faz adaptações, assim como o sexo na adolescência é malabarismos e depois você não faz por riscos de lesões, na terceira idade é a mesma coisa. Sexo não é só penetração e todo corpo é algo prazeroso e você foca nas preliminares. Ter mais tempo e não se preocupar em engravidar sobe o desejo”, completa.