‘Virou um circo dos horrores’, opina Andrea Matarazzo sobre CPI da Covid-19

Em entrevista ao Morning Show, político afirmou que comissão faz mais campanha que investigação

  • Por Jovem Pan
  • 09/07/2021 13h21 - Atualizado em 09/07/2021 16h15
Reprodução/Jovem PanDurante a vida pública, Matarazzo atuou como embaixador, Secretário de Cultura e vereador

Candidato à prefeitura de São Paulo nas últimas eleições, Andrea Matarazzo (PSD), foi o entrevistado desta sexta-feira, 9, do programa Morning Show. O político afirmou na conversa que apoia a investigação sobre a gestão da pandemia, mas que a comissão do Senado mudou o foco da CPI da Covid-19 para fazer campanha política. “O papel é investigar, não fazer um circo. Aquilo virou um circo dos horrores. Acho importante investigar, mas não com esse discurso que estão fazendo. Todo mundo quer posar de estadista, mas com currículos que a gente já conhece. Não estão pensando na população, estão pensando na próxima eleição, isso está na cara. Estão mostrando as caras na televisão para fazer campanha, isso é ruim para o país. Se eles se empenhassem dessa forma no trabalho legislativo e na investigação de todos os governos, seria uma maravilha para o Brasil, mas a sensação que eu tenho é que estão fazendo mais campanha do que investigação. O Brasil está muito radicalizado e o bom senso saiu da moda”, disse.

Na noite de ontem, dia 8, a cúpula da CPI da Covid-19 enviou uma carta para Jair Bolsonaro pedindo esclarecimentos sobre as denúncias feitas sobre o superfaturamento de vacinas em depoimentos dados para a comissão. Em resposta, o presidente disse que “cagou para a CPI”. Sobre isso, Matarazzo opinou que Bolsonaro deveria ser mais cuidadoso em seu discurso. “Em rede nacional o Presidente da República diz isso? Uma coisa não justifica a outra. Usa um ‘estou nem aí’. O presidente fazendo isso só levanta essa oposição, é um tiro no pé.”

Matarazzo ainda refletiu sobre as eleições de 2022 e as estratégias de campanha e discurso do presidente Jair Bolsonaro para a reeleição. “A sensação que eu tenho é que as pessoas estão com problemas seríssimos de saúde e educação, isso não se discute mais. A discussão fica em cima de pautas políticas e ideológicas e não leva a lugar nenhum. (…) A sociedade espera mais de um Presidente da República, ainda mais nesse momento que estamos vivendo. Acho que o presidente precisa se colocar como Presidente da República, como exemplo, como modelo, e direcionar para onde a sociedade vai. O Brasil carece de líderes, de liderança. Virou a política a serviço do marketing. Os políticos brasileiros têm que começar a pensar na população.”

Confira na íntegra a entrevista com Andrea Matarazzo: