Secretária de Desenvolvimento Social diz que pandemia fez governo de SP reformular o Bom Prato

Em entrevista ao Mulheres Positivas, Célia Parnes diz que número de refeições cresceu e pessoas em situação de rua foram assistidas

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2022 15h18 - Atualizado em 07/03/2022 15h21
Reprodução/Jovem Pan Célia Parnes no Mulheres Positivas Célia Parnes foi a convidada do programa Mulheres Positivas desta semana

O programa Mulheres Positivas desta semana recebeu a secretária de Desenvolvimento Social de São Paulo, Célia Parnes. Em entrevista a Fabi Saad, ela contou sobre a iniciativa de reformular o projeto Bom Prato no Estado de São Paulo durante a crise de Covid-19. “Cresceu muito, a pandemia foi um catalisador desse movimento. A segurança alimentar era essencial”, disse. Conhecido por distribuir alimentação por baixo custo, a administradora conta que o Bom Prato operou em todos os dias da semana durante a pandemia “Nós crescemos o número de refeições do Bom Prato, refeições ao final de semana, jantar. Passamos a servir embaladas as refeições. Houve uma mudança, as unidades não pararam. Café, almoço e jantar. Durante a pandemia, passamos a servir de graça as refeições para pessoas em situação de rua.”

Para acelerar a prestação de serviços da secretaria do Desenvolvimento Social, Célia diz que passou a trabalhar no Palácio dos Bandeirantes, o que tornou seu dia a dia movimentado. “Não tem rotina. Mesmo quando não estávamos em pandemia, a secretaria sempre tem que agir com velocidades. São sempre demandas emergenciais, calamidades, como vimos com a chuva. Todas as ações exigem criatividade e velocidade”, afirmou “Levanto cedo e leio dois jornais. Tem dia que não dá para almoçar, tem dia que tem jantar, reunião às sete da noite… Tem muita viagem. É muito bom escutar os prefeitos e as pessoas nas demandas delas, isso dá muita noção para novos projetos.”

A secretária também atua no projeto Prospera Família, que traz investimento e noções de empreendedorismo para mulheres de baixa renda. “É um programa fantástico, foi criado na nossa gestão com base em estudos observando mulheres líderes solos da família, as famílias monoparentais. Onde precisam e querem uma alternativa de sustentabilidade pessoal e distensão para o empreendedorismo”, disse. “Parece um nome complexo mas essas mulheres têm vontade na veia. O Prospera é baseado nisso com apoio de tutores e renda mensal, com um valor importante para que ela comece essa frente de empreendedorismo. Ele é um programa que entende que essa mulher precisa de uma renda com recursos para o início do projeto”, concluiu.

Como livro, Célia Parnes indica o best-seller “Mulheres que Correm com Lobos”, de Clarissa Pinkola Estés. Como filme, a secretária lembrou “Uma Luta Desigual”, que conta a história de Ruth Ginsburg, primeira mulher judaica na Suprema Corte dos Estados Unidos. Como mulher inspiradora, Célia lembrou de Angela Merkel, ex-chanceler da Alemanha, a quem considera elegante, modesta e simples. A administradora ainda citou nomes nacionais, como Carola Matarazzo e Luciana Temer.

Confira na íntegra a entrevista com Célia Parnes: