Conheça as mulheres que tornam possível o festival Tim Music Mulheres Positivas

Evento tem como intuito celebrar e homenagear as mulheres brasileiras e contará com shows de Ludmilla, Luisa Sonza, Mart’nália e Liniker

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2022 15h07 - Atualizado em 25/07/2022 19h37
Reprodução/Jovem Pan News Programa Mulheres Positivas Evento acontecerá em dois dias no Rio de Janeiro e shows serão realizados na Cinelândia e no Teatro Municipal

Nesta semana, o programa Mulheres Positivas fez um esquenta para o festival Tim Music Mulheres Positivas. Durante o programa, a apresentadora  Fabi Saad revelou detalhes do evento, que contará com uma das cinco maestrinas brasileiras, e conversou com algumas personagens que estarão envolvidos com o evento. Uma das entrevistadas foi a atriz Cinnara Leal, que falou sobre a importância do evento, destacando a necessidade de homenagear e reconhecer a importância da mulher negra. “Importância muito grande, principalmente quando estamos falando da mulher negra, de um lugar que é a base da pirâmide. A invisibilidade e a desvalorização são frequentes na vida da mulher negra. A gente precisa olhar para essa base. Se a base está desestruturada, tenha certeza que a pirâmide não terá força para se manter em pé. Temos que dar, sim, visibilidade, potência e valor. Isso tudo passa por protagonismo, valor de trabalho, igualdade a partir das diferenças e alimentar a beleza da mulher a partir dela mesma”, disse.

Outra entrevista foi Joyce Trindade, secretária de políticas e promoção da mulher no Rio de Janeiro. Aos 25 anos, ela é especialista na gestão estratégica governamental e na criação de políticas públicas e articulação de redes na área pública. Ao falar sobre o evento, ela afirmou que o evento permitirá que as mulheres celebrem e reafirmem seus direitos. “A Cinelândia e o Teatro Municipal pulsam a vida e os direitos das mulheres. Poder estar reconhecendo as nossas vidas acredito que é um passo muito importante e dizer ‘estamos aqui’. […] Nesse dia a gente vai estar celebrando conquistas, direitos e reafirmando as nossas vidas”, afirmou. Já Jussara Leal, diretora da GBR Comunicação, falou sobre a importância de reconhecer a diversidade da mulher brasileira e exaltou o line-up do evento. “Para marcar a data do Dia da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, nada melhor do que essa iniciativa, que celebra a diversidade da mulher brasileira. É uma iniciativa fundamental. O line-up do festival, trazendo figuras como Ludmilla, Luísa Sonza e Liniker retrata um pedaço do que é toda riqueza do que é a mulher brasileira”, disse Jussara.

Já para Alice Sobral, assistente do programa, o festival “vem com uma representatividade muito grande, não só como uma forma de celebrar e homenagear as mulheres, mas também de abraçar mulheres acostumadas a serem julgadas. Terem suas falas e competências duvidadas só pelo fato de serem mulheres”. Mayra Bervenuto, que também é assistente do Mulheres Positivas, diz que o festival representa muito para ela porque, ao participar dele, representa seus familiares. “Participando, eu não estou representando só a mim mesma, mas também a minha mãe, minha irmã, minhas sobrinhas e todas as mulheres que são fortes e estão lá de alguma maneira”, disse. Para Ana Paula Castello Branco, diretora de comunicação e branding da Tim Brasil, o evento é muito importante, já que (a diversidade) “é uma causa que a gente trabalha dentro da Tim”.

Confira o programa na íntegra: