Izabella Mattar explica como as mulheres podem conquistar a independência por meio da educação financeira

Sócia da XP e CEO da escola de negócios Xpeed revelou detalhes dos planos de ajudar a educar financeiramente 50 milhões de brasileiros; a empreendedora também deu dicas para quem pensa em entrar no mundo dos negócios

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2020 17h12
Izabella Mattar/Instagram/14.07.2020Izabella Mattar é CEO da Xpeed

A entrevistada do programa “Mulheres Positivas” desta segunda-feira, 21, Izabella Mattar é sócia da XP e CEO da escola de negócios Xpeed, que tem como objetivo capacitar 50 milhões de brasileiros a partir da educação financeira. O plano ousado de instruir quase um quarto da população do país é fruto de números sustentados pelo Brasil, que ocupa uma das últimas colocações em educação financeira no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). Em conversa com Fabi Saad, Mattar lembrou que backgrounds históricos fazem com que as mulheres sejam maior parte das pessoas que se sentem menos capazes de administrar as finanças. Isso faz com que elas encaminhem essa responsabilidade para homens da família. “A gente cresce acreditando que finanças não é tanto para a gente, é mais para o mundo masculino, e isso está errado porque faz com que desde muito cedo a gente tenha esse tabu pré-estabelecido”, afirma. A empreendedora lembra que empoderar mulheres financeiramente é uma forma de dar independência e liberdade para elas. A CEO lembrou que a missão de educar os brasileiros é formada por uma série de conteúdos gratuitos disponíveis para o público. Ela disse, ainda, que um dos primeiros passos para aprender a administrar a renda e ter educação financeira é se abrir para o assunto com disciplina, foco e resiliência. “Nada mais é a educação financeira que você abrir mão de um desejo imediato para pensar no seu futuro”, afirmou.

Formada em psicologia, Izabella sempre voltou sua atividade laboral a ajudar as pessoas. Após encarar o consultório como algo monótono para a vida, ela foi em busca de causar um impacto em grande escala. Ela se mudou de Belo Horizonte para a cidade de São Paulo buscando novos na carreira e tocou projetos de seleção de bolsistas, além de uma série de programas de desenvolvimento de liderança na carreira. Após escalar na carreira, ela recebeu um convite para ser a co-fundadora do Renova BR, uma das maiores escolas de políticos no país. Com pouca experiência na área de política, ela investiu no conceito de inovação para aprender e fazer um bom negócio. “A inovação acontece quando você junta um conhecimento que você já tem com uma área que você ainda não domina e você explora essa área com o conhecimento que você tem”, explica. Ela lembra de investir em técnicas de recursos humanos, como desenvolvimento de lideranças e pesquisas, para ajudar pessoas a estruturar campanhas no país e eleger 17 pessoas em menos de um ano. “Esse foi um projeto que tomou uma proporção nacional e aí eu fui obrigada a me expor”, lembrou. Ela afirmou que a exposição trouxe um resultado positivo e fez com que ela assumisse as vagas que ocupa atualmente.

Como dica para quem quer seguir no mundo do empreendedorismo, Izabella lembrou da importância de “dar a cara a tapa” e assumir grandes desafios. “É na execução que a gente aprende, não é no planejamento, não é na dúvida. É se lançando naquele desafio e falando ‘tudo bem, eu não tô pronta'”, afirmou. Ela lembrou que sofreu julgamento durante o tempo que trabalhou no Renova por parte de pessoas que não acreditavam nela e contou com a humildade para desmontar as pessoas que criticavam. Além disso, ela reforçou a importância de expor o próprio trabalho e ganhar visibilidade para impulsionar o sucesso nos negócios e aprender na prática. Como livros importantes, ela citou o “Faça Acontecer” e “Por que as nações fracassam”; como produção audiovisual, Izabella citou a mesma obra indicada por Rachel Polito, última convidada do “Mulheres Positivas”: a produção “A Vida e a História de Madam C. J. Walker”, da Netflix. “Eu acho que todo mundo tem que assistir como exemplo de liderança e força feminina que eu particularmente fiquei muito inspirada”, afirmou. Para ela, um grande exemplo de mulher é Regina Esteves, fundadora e presidente da Comunitas, ONG que desenvolve lideranças em cargos de gestão pública.

Confira o programa ‘Mulheres Positivas’ desta segunda-feira, 21, na íntegra: