Mariana Rios lembra de vida antes de ‘Malhação’: ‘Panfletava para marcas que hoje sou garota-propaganda’

Atriz foi entrevistada pelo programa ‘Mulheres Positivas’ nesta segunda-feira, 16, e falou sobre lançamento do novo livro e histórias da carreira

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2021 13h19
Danilo Borges/DivulgaçãoMariana Rios lançou livro contando história da vida dela

O programa “Mulheres Positivas“, da Jovem Pan, traz como convidada da apresentadora Fabi Saad nesta segunda-feira, 16, a atriz, cantora, apresentadora, compositora e multi-instrumentista Mariana Rios. Ela se mudou de Araxá, no interior de Minas Gerais, para o Rio de Janeiro aos 18 anos sem qualquer “padrinho” na TV, foi morar em uma república e em um quarto nos fundos na casa da tia até iniciar a carreira na novela “Malhação” aos 22 anos após se matricular em uma escola de teatro e fazer bicos para se sustentar. “Eu panfletava às vezes das oito da manhã até as quatro da tarde com meia hora de almoço para algumas marcas que hoje eu sou garota-propaganda”, lembrou. No livro que lançou recentemente, chamado “Basta Sentir”, ela conta a própria história de vida e a importância de entender a “lei da atração” para se conquistar o que deseja.

“Eu olhava para aquele panfleto e falava assim: ‘Daqui a pouco sou eu aqui’. E eu olhava para aquilo e me dava uma alegria. E é isso que eu falo no livro: você precisa sentir que aquilo de fato está acontecendo agora com você, porque o universo não entende tempo”, afirmou. Para ela, todos os “nãos” e humilhações sofridos na busca pelo sucesso foram fortalecedores e a memória dos que a rejeitaram continua na memória. “Eu já escutei muita coisa, não passava em teste nenhum, não tinha dinheiro para nada, era muito difícil”, recordou. Quando estava pronta para desistir e voltar para o interior, ela passou em um primeiro teste de TV, o que mudou o rumo da sua carreira. Hoje, ela concilia a vida de atriz com a de cantora, vocação que descobriu ainda na infância.

O sucesso fez com que ela se aproximasse de muitos fãs. Um deles passou até mesmo a trabalhar com ela. Apesar disso, os ‘haters’ também existem, algo que ela considera preocupante e um sinal de como o ódio tem tomado conta de algumas pessoas no mundo. “Eu não alimento isso. Você é o que você alimenta e você alimenta não para os outros, a gente alimenta para a gente. Se você entra na minha rede social, me xinga e acaba comigo o seu xingamento vai ficar ali. Eu não vou apagar, eu não vou te bloquear, eu vou te deixar lá, porque o que você fala para mim, na verdade, você está falando para você”, opinou. Ela deixou de fazer novelas há sete anos para focar em outras áreas artísticas pelas quais é apaixonada, mas deve voltar às telinhas em breve por sentir saudades. Como um livro indicado para mulheres positivas, Rios lembra de “Os Quatro Compromissos – Um Guia Prático Para A Liberdade Pessoal”, produção de Don Miguel Ruiz que fala sobre filosofia tolteca. “Depois que você ler ‘Os Quatro Compromissos’, você lê ‘O Quinto Compromisso'”, opinou. Como filme, ela lembrou de “Perfume de Mulher” e de “Ghost”, que considera emocionante.

Confira o programa “Mulheres Positivas” desta segunda-feira, 16, na íntegra: