A agenda política da semana em Brasília

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2014 12h00

Semana política em Brasília marcada pelo possível fim ou ao menos a redução do foco do rebelião do PMDB e aliados em relação ao governo executivo de Dilma. O Palácio do Planalto deve receber líderes do peemedebistas para tentar selar a paz. Nesta segunda, os ministros Aloizio Mercadante, José Eduardo Cardozo e Ideli Salvatti tentam buscar o entendimento com o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha.

Hoje, Dilma dá posse hoje a seis novos ministros. São eles: Miguel Rosseto para o Desenvolvimento Agrário; Eduardo Lopes para a Pesca; Gilberto Occh na pasta de Cidades; Clelio Campolina Diniz em Ciências e Tecnologia; Neri Geller em Agricultura; e, por fim, Vinicius Nobre Lages para o Turismo. Fernando diz que “muita gente do pmdb, ainda emburrada com o Palácio do Planalto, não vai querer aparecer por lá”.

Ainda nesta segunda, Dilma participa de evento com Gleisi Hoffmann no Paraná, candidata ao governo naquele Estado. Na quarta, a presidente vai a Fortaleza e Sobral, no Ceará, para entregar máquinas agrícolas e anunciar de investimentos federais. “Mais campanha”. Já quinta, está programado para Dilma ir a Belém do Pará e Marabá.

No Congresso, serão nesta terça votados por senadores 12 vetos presidenciais, entre eles aquele da criação de mais de 400 novos municípios (PLP 416/08). Ainda terça, Eduardo Campos, “em campanha”, participa de seminário em São Paulo.

Na quarta, o STF decide sobre as regras do parcelamento dos precatórios. E, ao longo da semana toda, está sendo realizado na cidade de Campos de Jordão o Congresso Estadual de Municípios do Estado de São Paulo, que reúne figuras contraditórias, como Aécio Neves (PSDB), Paulo Skaf (PMDB), Geraldo Alckmin (PSDB), Alexandre Padilha (PT), e Gilberto Kassab (PSD).

Fernando também falou de nova liberação de dinheiro a deputados e senadores e do plano de hegemonia política do PT, como você pode conferir no áudio acima.