Ataque da coalizão contra Estado Islâmico deixa mais de 30 mortos na Síria

  • Por Agencia EFE
  • 12/09/2015 11h39

Cairo, 12 set (EFE).- Pelo menos 32 pessoas, entre elas 20 jihadistas, morreram em uma ofensiva aérea da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, contra um túnel do grupo radical Estado Islâmico (EI) na província de Al Raqqa, no norte da Síria.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos, cuja sede se encontra em Londres e possui uma ampla rede de ativistas na Síria, informou neste sábado que a coalizão lançou uma dezena de bombardeios contra este túnel, situado perto da cidade de Al Tabaqa.

Os civis falecidos são deslocados das cidades de Palmira e Al Qaryatein, da província de Homs, que foram forçados pelos jihadistas para participar da escavação do túnel.

A maioria dos mortos morreu asfixiada depois que os radicais demoraram um dia para tirá-los de debaixo dos escombros, segundo o Observatório, que detalhou que o ataque deixou também 15 feridos nas fileiras do EI.

O EI, que proclamou em junho de 2014 um califado em partes do Iraque e da Síria, tem seu principal reduto neste último país na província de Al Raqqa, onde impôs o terror e sua extremista visão da lei islâmica.

A Síria é há mais de quatro anos palco de um conflito que causou mais de 240.000 mortes, segundo o Observatório. EFE