Ausência de Dilma mostra está cada vez mais difícil reverter o impeachment

  • Por Estadão Conteúdo
  • 06/07/2016 11h16
Dilma Rousseff - EFE

As manchetes dos comentários de Fernando Rodrigues desta quarta-feira (06) foram:

Dilma Rousseff não irá à Comissão do Impeachment nesta quarta. Seu advogado deve ler um texto com a defesa. É um sinal de que a presidente afastada percebe que está cada vez mais difícil, quase impossível, reverter o processo de cassação.

Dilma Rousseff cortou mais de R$ 200 milhões de publicidade das emissoras da TV Globo em 2015. Essas estatísticas são oficiais e indicam como havia uma guerra aberta do Palácio do Planalto contra setores que Dilma Rousseff considerava hostis na mídia.

(Veja mais detalhes sobre o segundo assunto, das verbas do Planalto à Globo AQUI)

Ouça-os no áudio do começo do texto.