Brasil é o 5º país da América Latina com maior consumo de álcool per capita

  • Por Agencia EFE
  • 12/05/2014 13h12

Marta Hurtado.

Genebra, 12 mai (EFE).- O Brasil é o quinto país que mais consome álcool em bebidas na América Latina, revela um relatório publicado nesta segunda-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O estudo reúne as estimativas sobre porcentagens de consumo de álcool no mundo baseadas nas estatísticas fornecidas pelos próprios países.

Em todo o planeta, são consumidos anualmente 6,2 litros de álcool puro per capita, especificou em entrevista coletiva Shakhar Saxena, diretor do departamento de saúde mental e abuso de substâncias da OMS.

A definição “álcool puro” é usada para facilitar a comparação dos dados. Por exemplo, em alguns países a ingestão de cerveja é muito alta, mas, por essa bebida ter menos álcool puro que o uísque, eles podem ficar no ranking mundial atrás de outros onde haja menos quantidade de litros consumidos, mas com predominância dessa última bebida.

O relatório revela que o consumo abusivo de álcool levou mais de 3,3 milhões de pessoas à morte em 2012, o que representa 6% de todos os falecimentos no mundo, “ou uma morte a cada dez segundos”, contextualizou Saxena.

Em relação aos gêneros, o álcool foi a causa de 7,6% das mortes de homens em 2012 e de 4% das mortes de mulheres.

O texto indica que o consumo excessivo de álcool não apenas leva a uma dependência nociva e a um aumento da violência, mas está relacionado ao risco de desenvolvimento de mais de 200 doenças, incluindo cirrose e alguns tipos de câncer.

Além disso, o relatório destaca que o consumo excessivo de álcool faz com que as pessoas que abusam estejam mais suscetíveis a desenvolver doenças infecciosas, como tuberculose e pneumonia.

Segundo os dados com os quais a OMS conta, a Europa é a região do planeta onde há maior consumo de álcool per capita – 10,9 litros de álcool puro ao ano – especialmente a Europa Oriental, que tem os índices mais altos do mundo.

Em segundo lugar fica a América Latina, com 8,4 litros de álcool puro per capita por ano, dos quais 7,2 litros são efetivamente comprovados e 1,2 litro é estimado.

De fato, Vladmir Poznyak, coordenador do departamento de abuso de substâncias e autor do relatório, explicou que se calcula que 25% do álcool consumido no mundo o seja de forma ilegal.

Nas demais regiões citadas no estudo, a distribuição de consumo per capita é de: 6,8 litros no Pacífico Ocidental, 6 litros na África, 3,4 no Sudeste Asiático e 0,7 no Mediterrâneo Oriental.

O ranking na América Latina é liderado pelo Chile, onde há um consumo anual per capita de 9,6 litros de álcool puro. O segundo na lista é a Argentina, com um total de 9,3 litros per capita ao ano.

A terceira posição é ocupada pela Venezuela, com 8,9 litros de álcool puro per capita, que se divide em 12,7 consumidos por homens e 5,2, por mulheres. Já o Brasil (8,7) aparece em quinto, logo atrás do Paraguai (8,8 litros).

Com relação ao tipo de álcool consumido, na América Latina o principal é a cerveja (53%); seguida de destilados (32,6%) e vinho (11,7%).

Um dos aspectos que mais preocupa a OMS é o consumo excessivo de álcool, sobretudo por jovens. Entre as recomendações, a organização pede que os países insistam na prevenção desse tipo abuso prejudicial. EFE