Cameron Diaz faz seu primeiro nu em “Sex Tape: Perdido na Nuvem”

  • Por Agencia EFE
  • 13/07/2014 13h34

Miami, 13 jul (EFE).- A atriz Cameron Diaz volta aos cinemas no dia 7 de agosto com “Sex Tape: Perdido na Nuvem”, filme no qual pela primeira vez aparece completamente nua, junto ao ator Jason Segel (da série “How I Met Your Mother”).

“Sim, esse é meu primeiro nu” na tela, disse à Agência Efe a atriz californiana, que com 41 anos decidiu que não havia motivo para se recusar se o papel exigia isso.

O novo filme de Jake Kasdan narra a história de um casal que, após dez anos de casado e dois filhos, está mergulhado em monotonia.

Os atores, que haviam trabalhado juntos em “Professora Sem Classe”, interpretam Anni (Cameron Diaz) e Jay (Jason Segel), casal que tenta retomar os anos de juventude e paixão já esquecidos.

Para isso, a divertida Anni propõe gravar um filme pornô caseiro com um tablet inspirada no livro do britânico Alex Comfort, “Os Prazeres do Sexo”. Mas as novas tecnologias dão uma rasteira nos dois e eles passam por uma frenética sucessão de eventos para recuperar o vídeo.

“Sex Tape” é um filme picante e cômico sobre a vida real, que mostra ao público “uma reflexão sobre ele mesmo e os momentos mais embaraçosos possíveis”, resumiu Segel em declaração à Efe.

Cameron, cheia de vida e extrovertida, vê em seu papel a mulher que luta para salvar o casamento e acender o fogo apagado por tantos anos de convivência.

O amor e a falta de conhecimento sobre a nuvem digital e as tecnologias transformam o filme em um claro exemplo da “vida de milhares de casais”, disse o Marshall de “How I Met Your Mother” (ou, na TV brasileira, “Como Conheci Sua Mãe”).

A atriz admitiu estar em plena forma e cheia de vitalidade, com uma rotina saudável e “constante” na academia, esforço que contribui não só para o físico, mas também para o emocional, estilo de vida que recomenda em seu livro “Body Book”.

Embora tenham contas no Twitter – desatualizadas, verdade seja dita – os dois atores disseram estar totalmente afastados das redes sociais. Para Segel, sua vida é “muito mais saudável” quando se concentra no que acontece em seu “círculo mais próximo”. EFE