Documento da CIA pode colocar Geisel em seu devido lugar na história

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2018 10h19
Divulgação/Palácio do PlanaltoFoto oficial do general Ernesto Geisel, presidente do Brasil entre 1974 e 1979

Consta em documento da CIA que o ex-presidente Ernesto Geisel teria autorizado execução sumária de adversários da ditadura brasileira quando presidiu o País.

Muitos receberam a notícia com espanto, afinal Geisel tem sido vendido como pai da abertura, deflagrador da redemocratização, um ditador esclarecido, intelectual, quase bom. Uma grande mentira, a ser verdadeiro o que foi divulgado.

O documento norte-americano tem força para alicerçar o necessário aprofundamento de pesquisa de modo a colocar Geisel, o mais protegido dos generais que comandaram o País, em seu devido lugar na história: certamente não aquele em que aparece hoje.

Ouça o comentário de Carlos Andreazza ao Jornal da Manhã: