China finaliza preparativos para desfile comemorativo do fim da II Guerra

  • Por Agencia EFE
  • 30/08/2015 04h20

Pequim, 30 ago (EFE).- As autoridades da China prosseguem a ritmo frenético os preparativos para o grande desfile militar da próxima quinta-feira, no qual se lembrará o 70º aniversário do final da Segunda Guerra Mundial e que procura mostrar o poderio do gigante asiático.

O evento, ao qual o governo de Pequim dá uma enorme importância, contará com a presença de cerca de quarenta representantes estrangeiros, entre eles líderes como o secretário-geral da ONU e os presidentes de Rússia, Coreia do Sul, Cazaquistão, Egito, África do Sul, Paquistão, República Tcheca e Venezuela.

As decoração com flores e a iluminação na praça da Praça da Paz Celestial foram concluídas ontem, sábado, e permanecerão instaladas durante um tempo para que os turistas possam contemplá-las.

Os turistas, por outro lado, estão sem poder ver a Cidade Proibida, que foi fechada para visitas desde o dia 22 de agosto até o dia seguinte ao desfile, para decepção de muitos visitantes estrangeiros.

Além disso, e por motivos de segurança do tráfego aéreo, os aeroportos de Pequim estarão fechados durante três horas na próxima quinta-feira.

O desfile se beneficiará de um ar bastante limpo, já que as autoridades iniciaram estritas medidas similares às aplicadas durante os Jogos Olímpicos de 2008 ou a cúpula do fórum Apec de 2014: fechamento temporário de cerca de 10.000 fábricas, restrições do trânsito em Pequim e encerramento de obras.

Participarão da parada militar cerca de 12.000 soldados, 500 veículos ou peças de equipamento militar e 200 aeronaves, e os organizadores antecipara que se mostrarão ao público pela primeira vez sofisticados sistemas de armamento de desenvolvimento totalmente chinês, como mísseis e aviões. EFE